Condomínios: decreto também restringe uso de áreas comuns

Com o lockdown e toque de recolher decretados pelo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), para conter o avanço na Covid-19 na capital, a realidade de quem mora em condomínio em Brasília mudou.

No caso do toque de recolher, a medida também vale para os condomínios. Ficou impedida a circulação de moradores nas áreas comuns dos prédio e residências, como piscinas, churrasqueiras e academias.

“É importante que nessas horas o síndico saiba orientar bem os moradores. O decreto em questão libera as academias comerciais e não as que estão instaladas nos condomínios”, explica Érico de Souza, especialista em administração condominial.

Síndico de um condomínio em Águas Claras, Fabiano dos Santos conta que os moradores estão com medo e que a cooperação é fundamental.

“As pessoas estão com medo dessa nova cepa e assustadas com a falta de UTIs. Aqui a gente orienta e todo mundo coopera bastante”, contou o síndico.

Além das medidas restritivas decretadas pelo governo da capital, muitos condomínios investem em outras recomendações para dar mais segurança aos moradores, como demarcações nos elevadores, disponibilização de álcool em gel e restrições do trânsito de pessoas nas dependências dos prédios.

Qual é a sua opinião sobre esta matéria? Comente...

Compartilhecom outros síndicos:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Síndico bom é síndico informado!

Cadastre-se para receber todas as matérias e atualizações do site, em primeira mão. É GRÁTIS
Suas informações são sigilosas, sem propagandas ou SPAM.

    Portal independente administrado por 3 LADOS Serviços em Marketing Digital – CNPJ 18.761.034/0001-64

    Todos os direitos reservados. Marca registrada. Versão 4.0